23 de março de 2009

Portabilidade do PyGTK

Na última semana consegui com sucesso fazer a migração de dois terminais de Windows para Ubuntu.

Me impressinou a facilidade com que se deu. GTK se mostrou realmente cross-platform. A adaptação da engine em Python foi quase zero, e no que tange à PyGTK não foi preciso mudar nenhum "til" sequer. Tudo rodou com perfeição. Alguns outros dispositivos precisarão apenas de re-enquadramento da interface desenhada em Glade, isso porque Ubuntu usa um tamanho de letra maior por padrão.

Sem falar, é claro, da facilidade com que se pode configurar a rede em Ubuntu, já que ele reconhece a rede Windows automagicamente. Uma vez que usamos MySQL tudo ficou muito fácil. Por alguma razão ainda desconhecida o terminal com Ubuntu não acessa MySQL por meio do nome da máquina, mas somente pelo IP. De modo que foi necessário colocar um IP fixo para o servidor e para os terminais com Ubuntu.

Nos próximos dias todo o sistema vai estar nos trilhos de Ubuntu. Thanks God.

Numa segunda etapa, parte do que está em PyGTK vai para Django (não tudo).

Um comentário:

Francisco Souza disse...

O ideal ideal ideal mesmo seria que nem os ajustes por causa do tamanho das letras fossem necessários. Uma pena :(

Parabéns pela escolha pelo Django e boa sorte na migração! :)