9 de fevereiro de 2015

O Tigre Chinês, Uma Pomba: De Como a China Não Deseja Chamar a Atenção

Michael Pillsbury na obra dele intitulada The Hundred-Year Marathon (A Maratona de Cem Anos). Via Business Insider.

Em 1996, eu fazia parte de uma delegação dos EUA para a China, que incluía Robert Ellsworth, o principal assessor de política externa do candidato republicano à presidência, Robert Dole.

No que parecia ser uma troca franca de pontos de vista com os estudiosos chineses, fomos informados de que a China estava em grave perigo econômico e político — e que um potencial colapso batia fortemente às portas. Estes ilustres estudiosos expuseram sobre os graves problemas ambientais da China, a agitação das minorias étnicas, e a incompetência e a corrupção dos líderes do governo, bem como a incapacidade desses líderes para levar a cabo as reformas necessárias.

Mais tarde soube que os chineses estavam acompanhando nessas visitas supostamente "exclusivas" outros grupos de acadêmicos norte-americanos, líderes empresariais e especialistas em política, onde eles também receberam uma mensagem idêntica sobre o premente declínio da China. Muitos deles então repetiram estas "revelações" em artigos, livros e comentários quando voltaram aos Estados Unidos.

No entanto, o fato concreto é que o já robusto PIB da China está previsto para continuar a crescer pelo menos 7 ou 8 por cento, superando, assim, o dos Estados Unidos no mais tardar em 2018, de acordo com os economistas do Fundo Monetário Internacional, a Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico, e as Nações Unidas. Infelizmente, especialistas em política da China como eu estavam tão apegados à ideia do "iminente colapso da China" que poucos de nós acreditavam nessas previsões. Enquanto estávamos preocupados com os problemas da China, a economia dela mais que dobrou.

Nenhum comentário: