20 de janeiro de 2016

O Tal 7 a 1

Naquele fatídico dia o Brasil ficou como de luto, num misto de tristeza e raiva. Comigo não foi diferente. Mas eis que mais de um ano depois me veio uma luz: aquele resultado foi muito bom. Ele feriu de morte meu orgulho pelo futebol brasileiro. Espetáculo futebolístico é secundário, prescindível. Amor à pátria, bobagem. Tudo isso é vaidade, é correr atrás do vento.

Nenhum comentário: