13 de julho de 2016

O passado é imutável. Estudá-lo não é tão doloroso. Já o presente é uma tormenta da qual não consigo me livrar, malgrado minhas tentativas de me tornar um tanto estoico e aceitar resignado o destino.

Acredito em destino? Tanto quanto no livre-arbítrio, paradoxalmente.

Nenhum comentário: